quarta-feira, 19 de julho de 2017

(Des)ventura

O nome do candidato da direita à Câmara Municipal de Loures entrou aos tropeções na actualidade política e a perplexidade que conseguiu causar tanto à esquerda como à direita ainda não se esgotou. O CDS ficou de tal forma de boca aberta com as afirmações de Ventura sobre a comunidade cigana que bateu com a porta, acabou-se a coligação. O candidato segue agora com o apoio do PSD, já plenamente confirmado pelo líder Passos Coelho.


terça-feira, 18 de julho de 2017

Renascimento



Usuiso reabriu ao público depois de concluída a reconstrução das infraestruturas na costa, devastada pelo 'tsunami' que desencadeou o acidente nuclear, assim como a limpeza dos resíduos radioativos resultantes da catástrofe.
Os níveis de radiação na praia e na água do mar são equivalentes aos registados antes da catástrofe, indicaram as autoridades de Fukushima, que nos últimos anos tem levantado as restrições de acesso a muitas das áreas que ficaram contaminadas pelo acidente.

segunda-feira, 17 de julho de 2017

Gentil Martins, pouco gentil, recua

O cirurgião, conhecido por separar gémeos siameses, diz que nunca foi sua intenção ofender a mãe de Cristiano Ronaldo, ainda que na entrevista publicada no sábado referisse que Dolores Aveiro não tinha dado “educação nenhuma” ao filho.


Depois das declarações publicadas numa entrevista ao Expresso em que afirmava que a homossexualidade era uma “anomalia” e que Cristiano Ronaldo era um “estupor moral”, Gentil Martins enviou neste domingo uma nota ao semanário em que mantém as declarações. Considera que preferia que esta polémica nunca “tivesse acontecido”, mas sublinha que se limitou a responder às perguntas dos jornalistas.
Nessa mesma nota, explica que só caracterizou Ronaldo como um “estupor moral” por ter alegadamente feito recurso a barrigas de aluguer, solução de que Gentil Martins diz discordar totalmente. “Isso nada tem a ver com os excepcionais méritos desportivos de Ronaldo, nem com a sua generosidade para com instituições sociais e crianças com dificuldades”, insiste, na nota publicada na íntegra no site do Expresso.
Além disso, o cirurgião pediátrico e antigo bastonário da Ordem dos Médicos tinha ainda acusado a mãe de Cristiano Ronaldo, Dolores Aveiro, de não ter dado “educação nenhuma” ao filho – na nota publicada neste domingo, Gentil Martins diz que não foi sua intenção ofender a mãe do futebolista, que diz não conhecer pessoalmente.

sábado, 15 de julho de 2017

Fátima Afonso explica como nasceu o livro "Sonho com Asas", com texto de Teresa Martinho Marques



Uma ilustração que faz nascer uma história que faz nascer outras ilustrações que ganham um prémio que dão origem a um livro. Foi assim com Sonho com Asas, vencedor do Prémio Nacional de Ilustração 2017.

"Sexo na Adolescência"



“Um homem e uma mulher” é um programa da Antena-1 transmitido às sextas-feiras depois do noticiário das 23 horas. Trata-se de uma conversa entre Inês Pedrosa e Rui Zink em que são debatidos temas em torno de clichés envolvendo os géneros masculino e feminino. Gosto do programa porque, em geral, a discussão é inteligente e enriquecedora.
Ontem o tema era “sexo na adolescência” e, a meu ver, o debate não foi bem sucedido. A “luta” de argumentos derivou para um “buraco sem saída” para ambos os interlocutores. Vale a pena ouvir... para perceber até onde pode levar um certo radicalismo subjacente à pergunta “qual é o problema?”.

sexta-feira, 14 de julho de 2017

Obras no Largo do Leão (XIII)

 E lá se foram as últimas árvores!
Ontem
 Hoje

Nem o pai morre, nem a gente almoça

Rui Rio diz que PSD “está pior” mas recusa falar de liderança
Ex-autarca do Porto rejeita confirmar se é candidato a líder do partido em 2018.
A afirmação foi curta e foi dada em resposta a uma pergunta num almoço-conferência do Internacional Club of Portugal, em Lisboa. Suscitou a curiosidade dos jornalistas mas Rui Rio não quis justificar a afirmação e assegurou que até o dia das eleições autárquicas, a 1 de Outubro, não lhe ouvirão nem mais uma palavra sobre o assunto.

quarta-feira, 12 de julho de 2017

Ninguém enriquece a trabalhar honestamente... Estou certo ou estou errado?


A CGD, o BCP e o Novo Banco já deram instruções para executar a penhora sobre 75% da colecção Berardo, isto depois de Joe Berardo ter entrado em incumprimento. Em causa estão créditos em torno dos 500 milhões de euros e que serviram, nomeadamente, para o investidor comprar em 2007 uma participação de cerca de 7% do banco de Jardim Gonçalves, que vivia na altura uma guerra de poder interna.

terça-feira, 11 de julho de 2017

Bem me parecia, mas não tinha a certeza...

Quem bebe café vive mais tempo
Os benefícios foram encontrados entre consumidores de café e de descafeínado. Ou seja, o mérito não será da cafeína. Falta agora descobrir os compostos que dão ao café um comprovado efeito protector da saúde.
Se é daquelas pessoas que juram que não é capaz de funcionar sem café, temos boas notícias para si. Foram ontem publicados dois estudos sobre os benefícios do café e, em traços gerais, a conclusão é que quem bebe à volta de três cafés por dia vive mais tempo.

segunda-feira, 10 de julho de 2017

Dois mais dois não são quatro?

Filho de Trump encontrou-se com advogada russa sob promessa de informações sobre Hillary Clinton
Na reunião estiveram também presentes Jared Kushner (genro de Donald Trump) e o então director de campanha de Trump, Paul Manafort.

É mais uma peça no caso da ingerência russa nas eleições presidenciais norte-americanas de 2016, e é uma peça potencialmente importante. O New York Times noticiou neste domingo que, durante a campanha eleitoral, foi prometida informação comprometedora sobre a candidata democrata Hillary Clinton a Donald Trump Jr. – o filho mais velho do milionário nova-iorquino que viria a ser eleito Presidente dos Estados Unidos em Novembro desse ano. A promessa foi feita antes de Trump Jr. concordar encontrar-se na Trump Tower, em Nova Iorque, com Natalia Veselnitskaya, uma advogada russa com ligações ao Governo de Vladimir Putin, e a reunião teve, de facto, lugar.

domingo, 9 de julho de 2017

domingo, 2 de julho de 2017

In Memoriam Simone Veil (1927-2017)

Teresa de Sousa (Público, 02.Julho.2017)
Simone Veil foi uma das últimas testemunhas do que o nacionalismo extremo é capaz de fazer aos homens. Sobreviveu. Para dar testemunho. Não pela escrita mas pela acção. “Sou o que aqueles anos fizeram de mim.” Uma rocha. Uma vida para que ninguém esqueça.

Fim da pausa ocular...

..depois da operação efectuada ao olho esquerdo pelo Dr. João R. Feijão, com a competência que lhe é reconhecida.
Agora, não me escapa nada...

domingo, 25 de junho de 2017

sexta-feira, 23 de junho de 2017

Fátima Afonso vence Prémio Nacional de Ilustração


A ilustradora Fátima Afonso venceu a 21.ª edição do Prémio Nacional de Ilustração com o livro Sonho com Asas, anunciou esta quinta-feira a Direcção-Geral do Livro, dos Arquivos e das Bibliotecas (DGLAB).
Reunido esta quinta-feira de manhã, o júri decidiu atribuir o prémio a Fátima Afonso pelo conjunto de ilustrações do livro Sonho com Asas, com texto de Teresa Martinho Marques, editado em 2016 pela Kalandraka.


Relativamente à atribuição do prémio, o júri disse que Sonho com Asas contém imagens de "enorme valor poético e carga metafórica".
Ao referir que o livro está "repleto de pormenores narrativos que convidam a uma leitura pausada e em profundidade", o júri sublinha ainda que a ilustradora mobiliza uma "paleta em tons pastel que viajam entre o ocre do sol e os azuis do céu e do mar".
"Fátima Afonso recorre a um conjunto de estratégias de composição gráfica que leva o leitor a tirar os sapatos e a ganhar asas para se elevar no universo dos sonhos", acrescenta o júri.


Nascida em Torres Novas (Ribatejo) em 1962, Fátima Afonso é licenciada em pintura pela Faculdade de Belas Artes da Universidade de Lisboa, é ilustradora e professora de Artes Visuais. A partir de 2000 dedicou-se à ilustração de livros para crianças, contando actualmente com mais de 20 livros publicados, de acordo com a biografia disponibilizada pela DGLAB.
Em 2012 integrou o grupo de ilustradores que representou Portugal na exposição Como as Cerejas, apresentada na Feira do Livro Infantil de Bolonha quando Portugal foi país-tema. Dois anos mais tarde, o projecto Sonho com Asas, que viria a ser publicado como livro, valeu-lhe o 2.º Prémio do VII Prémio Internacional Compostela de Álbuns Ilustrados (e ainda a nomeação pela Sociedade Portuguesa de Autores como melhor livro de literatura infanto-juvenil 2017).

 
Fátima Afonso, Margarida Noronha (Kalandraka) e Teresa Martinho Marques
aquando da gala SPA/RTP de nomeação dos "melhores" (Março, 2017)

O júri foi constituído por Susana Lopes Silva, da Escola Superior de Educação do Porto, Rita Pimenta, jornalista e autora do blogue Letra Pequena, e Vera Oliveira, técnica superior da DGLAB. Nesta edição do Prémio Nacional de Ilustração foram avaliadas 82 obras publicadas por 33 editoras e ainda duas edições de autor, com ilustrações de 66 artistas e textos de 65 autores.
O Prémio Nacional de Ilustração foi criado em 1996, é atribuído pela DGLAB e visa promover o reconhecimento da ilustração original e de qualidade nos livros para crianças e jovens. O galardão é atribuído anualmente e distingue um ilustrador pelo conjunto de ilustrações originais publicadas numa obra editada no ano anterior, podendo distinguir dois ilustradores através da atribuição de duas menções especiais.
O prémio tem o montante de 5 mil euros, acrescido de uma comparticipação de 1.500 euros destinada a apoiar uma deslocação à Feira Internacional do Livro Infantil e Juvenil de Bolonha. 

 Fátima Afonso desenha artisticamente os seus autógrafos...

quinta-feira, 22 de junho de 2017

J.E. Agualusa ganha prémio internacional

José Eduardo Agualusa é o vencedor do International DUBLIN Literary Award
O romance Teoria Geral do Esquecimento valeu ao escritor angolano o maior prémio literário para uma obra de ficção publicada em inglês.
José Eduardo Agualusa junta, assim, o seu nome a uma lista de premiados que inclui Michel Houellebecq, Herta Müller e Orhan Pamuk (Nobel da Literatura), que também estava na corrida este ano.

quarta-feira, 21 de junho de 2017

Especialistas instantâneos, há muitos

O país não precisa de quem diga o que está errado,
precisa de quem saiba o que está certo.
Agustina Bessa-Luís


Rui Tavares (Público, 21.Junho.2017) 
É solitário não se ser especialista instantâneo em incêndios por estes dias. Eu não sabia que vocês eram tantos na nossa vida: às vezes parece que por detrás de cada telemóvel e de cada teclado, de cada microfone e página de jornal, de cada câmara e em cada estúdio, há um especialista instantâneo em incêndios... 

terça-feira, 20 de junho de 2017

Melhor recompensa (para um Professor) não há!

A minha filha Maria Helena, que é Educadora de Infância desde 1983/84 e percorreu diversas regiões até se efectivar no Vimeiro (Lourinhã), teve agora conhecimento de um inesperado testemunho via FB de uma sua ex-aluna de Famalicão (Nazaré). Eis o comovente escrito:


Olá Lena, eu já tinha enviado mensagem privada, porque ainda andei algum tempo à sua procura por estas bandas. Não, não a quero perseguir, só lhe quero agradecer por ter sido tão importante na minha infância, pelo menos eu sinto que foi, tanto foi que desde que foi minha educadora eu sempre disse que queria ser como a Lena.
Concretizei o meu sonho e agora partilho da sua profissão, que acho tão importante.
Quando me lembro de si, faço-o sempre com carinho e muita nostalgia, pois ao longo dos meus 30 anos a sua doçura, paciência e olhar carinhoso nunca se esvairam da minha memória.
Quero só agradecer pelo que foi para mim quando era tão pequena que, sem saber, influenciou o meu futuro. Espero que um dia os meus meninos me relembrem com tanto carinho como eu me lembro de si.
Um grande beijinho recheado de carinho.

domingo, 18 de junho de 2017

Sonho com Asas na Feira do Livro de Lisboa

Ilustrações do livro Sonho com Asas  (texto de Teresa Martinho Marques e pinturas de Fátima Afonso) foram utilizadas para ornamentar o stand da editora Kalandraka.
Sonho com Asas foi nomeado pela Sociedade Portuguesa de Autores como melhor livro de literatura infanto-juvenil 2017. Ver AQUI



Incêndio trágico em Pedrógão Grande



sábado, 17 de junho de 2017

Morreu Helmut Kohl (1930-2017), um grande europeu



Teresa de Sousa (Público, 17.Junho.2017) 

No dia 11 de Janeiro de 1996, 61 chefes de Estado e de Governo reuniram-se na Notre Dame, em Paris, para prestar a última homenagem a François Mitterrand. A figura de Helmut Kohl, o chanceler da Alemanha, destacava-se inevitavelmente entre os convidados. Imóvel, as lágrimas caíam-lhe pelo rosto. Perdia um amigo, um homem excepcional que partilhou com ele os infortúnios da História europeia mas também a capacidade de a salvar do seu próprio passado. Ambos tinham vivido a guerra. O Presidente francês, mais velho, vivera os terríveis dilemas morais da mais envergonhada das derrotas. Foi prisioneiro de guerra. Entrou na Resistência. O mais novo conheceu a tragédia da guerra na sua cidade natal, Ludwigshafen, na Renânia, mil vezes bombardeada pelos aviões aliados, numa família modesta de católicos fervorosos e pouco amigos de Hitler. Foi recrutado aos 15 anos para o corpo de bombeiros. Viu o seu irmão mais velho morrer na frente de batalha da Normandia, em 1944. Quando quis dar o seu nome, Walter, ao seu filho mais velho, a mãe avisou-o de que estava a tentar o destino. “Mãe, prometo-lhe que ele não morrerá numa guerra entre Estados europeus.” A paz transformou-se no objectivo de uma longa vida política. Comungou com Mitterrand a convicção profunda de que “o nacionalismo é a guerra”. Nesse dia, em Paris, despedia-se de um amigo com quem garantiu que a Alemanha unificada continuaria a fazer parte de uma Europa unificada: o seu grande sonho político, que nunca abandonou.

François Mitterrand e Helmut Kohl (Verdun, 22 Setembro 1984)

sexta-feira, 16 de junho de 2017

Um equívoco que mete vacas castanhas

Há muitos americanos equivocados
Mais de 16 milhões de americanos acham que o leite com chocolate provém de vacas castanhas. Estudo realizado sobre a população adulta dos EUA volta a pôr a descoberto a iliteracia agrícola no país.

A eleição de Trump terá sido um sinal de iliteracia política?